segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Interrompemos o Natal para....


Noticias de ultima hora de nossa correspondente April O'Neil!!!

Tokyo aprovou a lei para a censura em animes/mangás/video games!!!!

A nova lei contra crimes virtuais ou crimes "suceptíveis de interferir na saúde mental dos jovens" foi aprovada após o partido democrático do Japão a apoiar.

A lei é completamente subjetiva de um ponto de vista político, sendo que em muitas sentenças terminam com "etc", a exemplo: "glorificação indevida de atividade sexual ilegal, etc", ela também é completamente nula na explicação de coisas como "nocivo".

Em outro ponto proíbisse a menção de "estupros e outros atos sexuais que violam as normas sociais" essa passagem deixa em aberto muitas coisas, incluindo homossexualismo.(visto os pronunciamentos do governador de Tokyo contra os homossexuais).

A lei vai no final acabar por criar uma comitiva ou um diretório(desculpe mas não sei como é a organização política do Japão) que irá avaliar toda mídia e a classificar como "saudável", se não for consderada mentalmente saudável ela ira para a categoria adulto[+18].

Esses programas não poderão mais ter propaganda pelo Japão(incluindo nas convenções) e a programação da televisão em Tokyo(e pro consequência no resto do país).

A lei já passou pela revisão ( que estranhamente só removeu a parte sobre revistas com fotos de modelos e crianças, populares no Japão), e apesar de entrar em vigor apenas em Julho de 2011, os efeitos já estão começando a ser visíveis como muitas editoras PROIBINDO seus escritores e desenhistas de usarem uniformes de colegiais nas histórias.

Apesar das "pessoas" na internet fazendo protestos e aparentemente declarações de democracia, isso não deve ter muito peso visto que realmente não deve ter peso visto que no Japão a maioria ta poco fudendo mesmo[:P]

Quanto a mim?Eu sempre fui meio que a favor de começarem a fiscalizar, mas não por uma questão tão de censura,mas pq a qualidade no final estava la embaixo por causa da falta de idéias e apóio total no erotismo barato e idiota...mas leis mal feitas e sucetíveis de interpretação são o motivo por eu não ter confiança nenhuma no direito e ter desistido da advocacia.


11 comentários:

Tebh Spekman disse...

Acho que é bem como vc falou no final. O problema é que ficou tudo muito aberto...
resumindo? vai virar a censura escrota do Brasil aonde vemos a novela das 7 com pornografia, mas um desenho não pode mostrar "sangue nem corte" =/

Enfim... é o Japão entrando na onda mundial do escrotismo e hipocresia!

Evil Monkey disse...

Cara, eu odeio quando tratam desenhos animados/filmes/games como uma forma de arte inferior, censurando-os enquanto filmes músicas e livros podem mostrar o que bem entenderem.

E o único ponto em que eu concordava (concordava não, mas não era contra) com essa lei foi retirado, a sexualização de menores.

Parabéns humanidade, quando eu acho que vocês não podem afundar mais...

Anônimo disse...

O problema é que eles deram bastante liberdade criativa pros autores, que alguns exageraram. Francamente...temos enes exemplos de exageros.
Joguem pedras se quiserem, mas um anime como Loveless, em q narra q o relacionamento homo entre um guri de 12 anos e um homem de 24 anos é aceitável, escondendo com um romance kawai a mensagem pedófila do anime, é um bom exemplo desta libertinagem que confundiram com a liberdade.
Fora a falta de criatividade de muitos em fazer algo original ali.

Ass: Juliane.chan

Bia Chun-li disse...

#facepalm

Deixaram muita coisa em aberto, o que pode levar a múltiplas interpretações.

Concordo com os comentários acima e depois ainda reclamam o porquê que os animes estão horríveis. Em vez de investirem em roteiro entre outros, preferem censurar tudo agora. ¬¬

NandoFisch disse...

Hipocrisia ocidental. Você está fazendo certo, Japão.

NandoFisch disse...

De boa, falando sério agora. Nunca fui fã cego de animes nem de mangás; gosto de apenas um quarto de dúzia de obras do gênero vindas de lá, nas quais NÃO se incluem tokusatsus, que pra mim estão num universo/categoria cultural totalmente à parte.

Enquanto meu lado caótico dá risada dessa medida e transborda em sarcasmo diante dessa pataquada política e do quanto a sociedade japonesa vem demonstrando que perdeu totalmente o rumo, meu lado racional enxerga uma pontinha de luz no fim do túnel do bom senso perdido ao longo dos últimos vinte anos.


A lógica pode parecer simplista, mas tem fundamento. Sexo AINDA É um tabu muito forte no Japão, muito mais do que aqui no Brasil ou mesmo nos Estados Puritanos da América. Basta lembrar que os filmes pornôs feitos por lá têm CENSURA que COBRE OS GENITAIS dos artistas até hoje.

E é justamente em cima disso que acredito que a decisão deles se baseia: é preciso separar o que é entretenimento com forte apelo infantil do que é ENTRETENIMENTO ADULTO.

Guardadas as devidas proporções, seria a mesma coisa que a Globo passar a Paródia XXX do Batman na Sessão da Tarde, sob a alegação de que "o Batman, um super-herói infantil". Cada pé sujo no seu chinelo velho!


Mesmo que a proibição conte com uma lei capenga por enquanto, considero ela válida. Piazada não tem discernimento nem senso crítico sobre o que assiste, e infelizmente muito adulto hoje em dia TAMBÉM não tem. Deve ter muito pai de criança de 11 anos que acredita piamente que o seu filho tá só vendo desenho animado, quando a criança pode estar tomando doses acachapantes de pedofilia e todo tipo de violência sexual mascarada por personagens bonitinhos e sorridentes.

É literalmente o Paradoxo do Pedobear. Tu não acredita que aquilo seja realmente ameaçador, porque a aparência não acusa perigo. OK: isso pode desencadear uma "caça às bruxas" e um novo tipo de puritanismo vir à tona. De boa? isso é normal. Historicamente falando, períodos de libertinagem e puritanismo se intercalam na história das sociedades ocidentais modernas desde o Renascimento, e agora começa a se manifestar também no Japão.

Quem sabe depois de alguns desses ciclos, a sociedade japonesa aprenda a lidar com a sua própria sexualidade - e detalhe: sem precisar se amparar em cima de hentais de péssima qualidade artística e temática duvidosa.

E também sem precisar apelar pra hipocrisia. Podiam ter importado tanta coisa boa do Ocidente, mas foram imitar logo a parte ruim. Tsc...

Evil Monkey disse...

NandoFisch: Um modo de limitar os acessos das crianças à pornografia é necessário, mas não do jeito que foi estabelecida.

É uma lei estupidamente redigida e sujeita à múltiplas interpretações.

Como o lance disse mais acima, qualquer homofóbico é capaz de distorcer essa lei ao seu favor.

Mas por mais que às nossas opiniões sejam diferentes, nós temos a mesma conclusão.

Assim que o povo japonês alcançar a sua maturidade sexual (psicologicamente falando) tais leis serão supérfluas, senão desnecessárias.

Você pode estar certo, uma lei como essa pode ser algo necessário para o amadurecimento do japão, mas sendo ou não, eu sou contra.

Mas em certos pontos eu concordo com você, especialmente no final ^^.

Max disse...

também gostei do seu texto nando,
os pais as vezes não vê alguma possível ma influencia..

mas até mesmo proibir de mostrar colegiais?!? oww cara eu nem sei o que dizer

Avalanche(Lance) disse...

Max a decisão de proibir colegiais era um decisão das editoras, para tentar evitar essa lei inclusive.
Oque é até entendível visto que 90% das escolas do japão NÃO tem saias no uniforme escolar.

lembramos que não é bem uma censura....simplesmente tudo vai ser catalogado como Adulto...oque vai fazer o mercado mudar(e isso pode ser bom visto que a quantidade de fanservice e o apoio no erotico tinham simplesmente estagnado tudo, inclusive o desing).

No final como o Fernando bem lembrou, a pornografia no japão censura o coito e as genitálias...então sim os animes mostrando romance e sexo só tapando o coito e as genitárias é pornografia para eles.

no final só sou contra uma lei que é claramente manipulável.

Avalanche(Lance) disse...

Ahh sim a mulher pelada no meio da matéria é a versão sem censura do Hightschool of Dead....e a única diferença é que tem mamilos mal colados nela.

Adelheid K. disse...

essa lei é muito besta

se ela pode prejudicar alguém, alguém já foi prejudicado??